segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

''Casamento é uma forma de Prostituição''



Eu também tomei um susto quando vi o título acima, em uma página de internet do jornal inglês The Guardian. Ele chamava para uma matéria sobre a socióloga inglesa Sheila Jeffreys, 61 anos, e seu novo livro “The Industrial vagina” (A Indústria da vagina, sem previsão de lançamento no Brasil), em que ela analisa o crescimento do mercado de prostituição em várias partes do globo. Sheila é uma feminista conhecida e respeitada na Inglaterra. Ícone da revolução sexual dos anos 60 e 70, hoje ela é estudiosa da prostituição. Sheila é da turma de feministas (muito comum na Europa, diga-se de passagem) contra a prostituição e a pornografia. Para ela, dificilmente uma mulher em sã consciência escolhe ser prostituta. Ela jamais usa o termo “turismo sexual” por achá-lo um eufemismo para “turismo de prostituição”. E vai além: é contra a relação sexual “pênis-vagina”. Acredita que o casamento é um contrato em que as mulheres entram com o sexo e os homens com a subsistência. Fiquei curiosa demais para entender melhor os argumentos dela e fiz essa entrevista.




A senhora se diz contra a prostituição, mas no Brasil, muitas prostitutas dizem que não querem mudar de profissão. Elas fazem faculdade, poderiam ser engenheiras ou advogadas, mas afirmam ganhar mais dinheiro vendendo o corpo. Elas fazem uma opção…

Sheila – Essas mulheres são muito sortudas. Mas a vasta maioria das prostitutas, em alguns estudos mais de 90% delas, querem sair. Nós não podemos deixar que a prostituição continue a existir apenas porque poucas mulheres conseguiram tirar um bom dinheiro disso. A grande maioria não consegue. É uma indústria incrivelmente mal paga. Além do que, boa parte do dinheiro ganho vai para os cafetões. Além disso, a maior parte das pessoas não sabe que a prostituição é dolorosa. Na Austrália, por exemplo, há uma orientação para que prostitutas tomem cuidado ao usar anestésicos, pois eles podem esconder ferimentos graves causados pelo ato sexual. Outra orientação é que ao entrar na casa de um cliente, ela deve fazer um tour para descobrir onde ficam as saídas e quantos homens estão esperando por ela. Também deve deixar suas roupas perto da saída para que não tenha que sair correndo nua, e por aí vai. Você acha que isso é bacana? Existe uma grande relutância das mulheres em falar dos males da prostituição. Fala-se apenas da parte glamorosa.



A senhora conhece a história da Heide Fleiss, uma cafetina muito famosa em Hollywood que está buscando dinheiro para abrir um bordel para mulheres? O que você acha dessa inversão?

Sheila – Isso não deu certo, pois os prostitutos tinham pouquíssimas clientes. Alguns homens levavam as mulheres lá, pois queriam vê-las abusadas e acariciá-las ao mesmo tempo. É muito raro mulheres usarem homens na prostituição. Se as mulheres quisessem mesmo usar prostitutos, veríamos muitos bordéis para isso, veríamos homens esperando clientes nas estradas… Mas não vemos. A prostituição existe para quem busca relacões de poder, e a sexualidade masculina é construída nesses princípios.



Mas existem clube de strip-tease para mulheres…

Sheila – Nesses casos, as mulheres morrem de rir. Os clubes de strip masculinos são extremamente sérios, os homens se excitam. Para as mulheres, ver strippers é algo fora do comum, hilário. Elas não vão lá para ficar excitadas.



A senhora é contra o sexo heterossexual?

Sheila – Não é toda relação pênis-vagina que é problemática. Mas essa simbologia é. O homem penetra a mulher e não o inverso. Além disso essa é uma prática que não oferece muito prazer para as mulheres. Poucas têm orgasmos nessa posição. Em terceiro lugar, as mulheres precisam usar formas quase prejudiciais de contracepção para se submeter a essa prática, e o homem não tem de usar nada disso. Se uma dessas formas falhar, não é o homem que lida com um aborto ou uma gravidez indesejada.



A senhora já teve relações desse tipo?

Sheila – Sim, eu era muito ativa na revolução sexual dos anos 60 e 70.



O que sentiu?

Sheila – Eu não gostaria de responder a essa pergunta.



Muitas mulheres transam quando sentem vontade, com homens que elas não tem nenhuma relação, apenas para sentir prazer….

Sheila – A atração sexual é vista como natural entre homens e mulheres, mas na verdade ela é construída.



A senhora pode explicar melhor por que o casamento é uma forma de prostituição?

Sheila – O casamento e a prostituição vem da mesma base: a subordinação das mulheres. O casamento para os homens inclui sexo sempre, quando eles quiserem. Na maior parte dos países não existem leis sobre abuso sexual dentro do casamento. Assume-se que por estar casada a mulher sempre irá querer sexo. Na maior parte dos casamentos as mulheres fazem trabalhos não remunerados como cuidar da casa, das crianças, da terra, etc. Na prostituição, a troca de mulheres por dinheiro é principalmente para o fim sexual, embora existam outros abusos também.



Aqui no Brasil, na Argentina e em outros países os gays e lésbicas estão brigando pelo direito de casar-se legalmente. Qual é a sua opinião sobre isso?

Sheila – Essa é uma estratégia incorreta. Já tive um relacionamento longo, mas não quis me casar. Sou lésbica, feminista e considero o casamento o problema. Devemos construir uma forma diferente de duas pessoas estarem em um relacionamento homossexual ou heterossexual. Sem nenhum dos estigmas do casamento legal ou religioso.



A senhora acredita que as pessoas se casam por amor?

Sheila – O problema é o casamento, não o amor. Não sou contra as pessoas se amarem!



Maria Laura Neves

sábado, 26 de dezembro de 2009

Para arrasar no Reveillon!!



Assim como a Êxtase e a Nati, a Revlon desenvolveu uma coleção de esmaltes com cheirinho. Fruitful Temptations é uma edição limitada de vernizes «inspirados no frescor das frutas exóticas do verão e infundidos em suculentos aromas tropicais». Cada cor tem uma fragrância de fruta, que dá pra sentir assim que o esmalte seca.




São 8 cores, na ordem em que aparecem os quadradinhos acima: Coconut Crush, Mad About Mango, Pretty In Papaya, Sublime Strawberry, Raspberry Rapture, Mon Cherry, Passionate Fruit e Not So Blue-Berry.


[Vi no Spoiled Pretty e no Revlon.com]

Fica a dica! Quê

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Revelação do Amigo Secreto de Natal 2009!!!!!

Mayra (Dr Renato) tirou a Rúbia

Adilson tirou a Patty

Patty tirou a Mayra

SOL tirou Adilson

Beto (Chico Bento) tirou a Graci

Claudia tirou o Alan

Alan tirou Amine

Soraia Sol (Bond Lábia) tirou a Flavinha

Quê (Tieta) tirou a Andréia

Flavinha tirou o Marcelo

Adri (Sininho) tirou a Kaysmer

Rú tirou a Sol!

Denise (Catarina) tirou a Adri

Andreia (Clarice) tirou a Solange Sol

Célia tirou a CLAUDIA!!!

Sill tirou o Beto Belezura!!!

Amine tirou a Denise

Isa tirou a Quê

Kaysmer tirou a Isa

Graci (Porcina)- tirou Celinha

Marcelo - tirou a Sill


FIM! rsrs

domingo, 20 de dezembro de 2009

Amigo Secreto Natal 2009 !!!!!!!

E foi assim que tudo começou...

Um belo dia, é aberto o tópico da brincadeira do Amigo Secreto . O primeiro de muitos da 30.com!
Algumas pessoas que pensamos que não fossem participar , aderiram e cumpriram com louvor a dificil tarefa de mimar seu AS!
Pq o legal dessa brincadeira é o DURANTE !! Os mimos, as brincadeiras, a expectativa, as suposições, os membros detetives!!!
Tiveram os com o tempo espremidinho, mas que entre uma folguinha ou outra estavam lá firmes e fortes fazendo valer sua inscrição na brincadeira!
Queremos agradecer a todos que cumpriram os prazos estipulados pela Moderação. Sabemos que nessa época os Correios ficam sobrecarregados e por isso, estudamos os prazos cuidadosamente.
Enviar o presente até o dia 7 de dezembro, foi uma maneira que encontramos de que todos estivessem com seus presentinhos até o Natal, já contando com a possível demora dos Correios! ;)

Os Fakes foram o Ápice da brincadeira !

Sininho , tão doce e tão encantada!!

BOND LÁBIA com seu jeito canastrão, arrancou gargalhadas e....(pasmem!) suspiros! É!

CHICO BENTO, com seu astral sempre ''de boooooua'', se entregou numa dessas, mas persistiu até o fim !!!

TIETA com sua alegria contagiante e sua gargalhada única nos proporcionou momentos ótimos junto com sua conterrânea...

PORCINA! ''êta mulher do rabo quente!!!'' como ela escreveu por mtas vezes nos deixando sem saber o duplo sentido que isso significaria...hehehehehe

CLARICE LISPECTOR, representando uma fã incondicional, nos confundiu por mtas vezes!
Primorosa!

CATARINA...a surpresa de todos!!!! Um pote de mel por trás dessa Fake!

DR RENATO e seu cavalheirismo e gentileza dignos de um Don Juan !


SIMPLESMENTE ARRASARAM NA CRIATIVIDADE !!!!!!!!!


Combinamos de fazermos as revelações em 20/12, HOJE !
(postaremos a lista completa)

Ficou curioso(a) pra saber quem estava por trás dos Fakes ?
Acesse a comu e divirta-se !!!!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

sábado, 5 de dezembro de 2009

Doidas e Santas!

Recebi o texto por e-mail, adorei e pesquisei um vídeo no You Tube !
Simplesmente, perfeito! Beijos, Quê
.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Década de 50 - Feminilidade, Elegância e Glamour!



Quanto mais eu vejo a moda que vem despontando desde o inverno, e está cada vez mais presente nesse verão, mais inspirada me sinto. É tanta coisa linda, feminina, elegante e ao mesmo tempo simples. Tem muita inspiração dos anos 50, década que na minha opinião, é a mais charmosa em termos de beleza feminina.


Na década de 40, durante a segunda guerra mundial, as mulheres tiveram que deixar um pouco de lado as questões que envolviam a beleza feminina, e conseqüentemente adotar uma aparência mais brutalizada, quando assumiram nas fábricas, os postos deixados pelos homens que partiram para a guerra.

Em 1947, as mulheres puderam assistir o retorno de sua feminilidade e sofisticação, quando o New Look de Cristian Dior ganhou o mundo, com seus vestidos amplos que iam até os tornozelos, com cintura bem marcada e caimento perfeito, com acessórios como luvas, peles, jóias e sapatos de salto altos, (gente, tudo que eu adoro, acho que nasci na época errada).





Foi na década de 50 que a maquiagem ganhou fama e destaque. Nós amantes de uma boa make, devemos agradecer a essa década gloriosa, pois foi quando olhos marcados, delineados ganharam destaque. Com isso, fez surgir uma infinidade de lançamentos de produtos que valorizavam o olhar, um arsenal indispensável composto por sombras, rímel, lápis para olhos e sobrancelhas, além daquele que se tornou indispensável na época, o delineador. Grandes empresas como a Revlon, Helena Rubistein, Elizabeth Arden, Estée Lauder, Clarins e Biotherm, fizeram uma explosão de lançamentos de cosméticos, gastaram horrores com publicidade. Ainda nessa época surgiram as tintas para cabelos que hoje em dia, cada vez mais cedo as mulheres se rendem aos mais variados tons.






Audrey Hepburn; Brigitte Bardot; Grace Kelly; Rita Hayworth; Marelin Moroe- Algumas das grandes Divas da década de 50


Surgiam também nessa época as grandes divas, grandes musas que até hoje nos inspiram, pois são exemplos de feminilidade e elegância misturadas a um toque de ingenuidade e simplicidade, que é tudo com o que toda mulher sonha. Grace Kelly e Audrey Hepburn são ícones da beleza natural e jovial da época e Rita Hayworth e Gardner faziam o estilo sensual fatal, enquanto que Marylin Monroe e Brigitte Bardot são a mistura dos dois estilos, a devastadora combinação de ingenuidade e sensualidade.

E é nessa última que devemos estar atentas. Brigitte Bardot é a grande inspiração dos moderninhos estilo retrô e feminino, tão presentes na moda hoje em dia.Pra estar elegante nesse verão inspire-se em Bardot.


Penteados com topete alto, arcos largos, tiaras com pedras, lenços, presilhas, cabelos armados e despenteados, toda essa releitura das fashionistas é inspirada na musa.

E não para por aí, o estilo Bardot, elegante e simples, nunca sai de moda é atemporal. Bardot sempre será inspiração de moda e comportamento feminino, sem falar que seu estilo é a cara de um verão cheio de glamour e sofisticado.

Pra não errar no Estilo Bardot:
-Seu penteado combina com vestidos vintage, estampas gráficas, xadrez vichy e florais delicados;
-Blusas modelo corpete e decotadas;
-Cintos marcando a cintura;
- Lingerie estampada e colorida à mostra;
-Calça modelo cenoura com sapatilhas;
-Cabelos despenteados, com raiz alta, obtido com o uso de spray e desfiados com o pente;
-Olhar marcado;

Essas são algumas das características do estilo Bardot, estilo nostálgico cheio de luxo e glamour.

Enfim, Brigitte Bardot, com toda sua simplicidade deixou em sua maneira de vestir, uma impressão digital do seu gosto pessoal, e com isso se tornou um dos grandes ícones que inspirou, de um modo geral a moda da década de 50, e todas as outras décadas que se seguiram, se tornando hoje uma das maiores referências da moda atual.

Eu precisava muito dividir isso com vocês, sei que para muitas não é novidade alguma, mas isso reflete um pouco de mim, pois adoro toda essa expressão de feminilidade, elegância, o toque pessoal somado à tendência de moda. Os anos 50 foi uma época que ainda se cultuava a gentileza, a boa educação e elegância, mas não falo da elegância na maneira de vestir, falo da elegância comportamental. Quando vemos fotos daquela época, vemos as mulheres sentadas elegantemente com os pezinhos cruzados, tomando chá segurando delicadamente a xícara e pires, os homens abriam as portas para que elas passassem... Tudo isso me encanta, e de alguma forma tem a ver, ou sei lá, faz parte de mim. Não que eu seja contra toda a evolução que a vida da mulher sofreu através do feminismo. Mas juro, sou bem mais feminina que feminista.

Beijos cheios de glamour...

Quê!

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

A ORAÇÃO QUE CAUSOU CONTROVÉRSIA

Essa é mais uma história que rola pela internet sem a origem informada. Até procurei, mas nos sites em português nada achei. De qualquer forma decidi postá-la pelo valor da mensagem, que é uma tremenda reflexão.



Oração de abertura no senado de Kansas.

Talvez queiras ler esta oração que foi feita em Kansas na sessão de inauguração da 'Kansas House of Representatives.'

Quando se pediu ao reverendo Joe Wright que fizesse a oração de abertura no Senado de Kansas, todos esperavam uma oração ordinária, mas isto foi o que todo escutaram:

"Senhor, viemos diante de Ti neste dia, para Te pedir perdão e para pedir a tua direcção.Sabemos que a tua Palavra disse: 'Maldição àqueles que chamam "bem" ao que está "mal“, e é exactamente o que temos feito.Temos perdido o equilíbrio espiritual e temos mudado os nossos valores.

Temos explorado o pobre e temos chamado a isso "sorte". Temos recompensado a preguiça e chamámo-la de "Ajuda Social". Temos matado os nossos filhos que ainda não nasceram e temo-lo chamado “a livre escolha". Temos abatido os nossos condenados e chamámo-lo de "justiça".


Temos sido negligentes ao disciplinar os nossos filhos e chamámo-lo “desenvolver a sua auto-estima”. Temos abusado do poder e temos chamado a isso: "Política". Temos cobiçado os bens do nosso vizinho e a isso temo-lo chamado "ter ambição". Temos contaminado as ondas de rádio e televisão com muita grosseria e pornografia e temo-lo chamado "liberdade de expressão".

Temos ridicularizado os valores establecidos desde há muito tempo pelos nossos ancestrais e a isto temo-lo chamado de "obsoleto e passado".Oh Deus!, olha no profundo dos nossos corações; purifíca-nos e livra-nos dos nossos pecados. Amén.

A reacção foi imediata.


Um Parlamentar abandonou a sala durante a oração. Três outros criticaram a oração do Padre classificando a oração como “uma mensagem de intolerância.

Durante as seis semanas seguintes, a Igreja 'Central Catholic Church‘ onde trabalha o sacerdote Wright recebeu mais de 5.000 chamadas telefónicas, das quais só 47 foram desfavoráveis.

Esta Igreja recebe agora petições do mundo inteiro, da Índia, África, Ásia, para que o pároco Wright ore por eles.

O comentarista Paul Harvey difundiu esta oração na sua emissão de rádio ' The Rest of the Story ', (O Resto da História), e recebeu um acolhimento muito mais favorável por esta emissão, que por qualquer outra.

Adri

10 dicas para melhorar a performance.

Achei muito interessante. Legal será se conseguirmos colocar pelo menos algumas em práticas.

1. Crie o hábito de pensar.Procure dedicar alguns minutos do seu tempo, diariamente, para pensar e refletir sobre você mesmo, sua carreira, a empresa em que trabalha e suas relações com as pessoas que o cercam e com o planeta.

2. Crie o hábito de anotar.Procure anotar tudo aquilo em que pensar, mesmo que seja algo improvável ou que você considere insignificante.

3. Trace os seus objetivos.Faça uma lista dos seus objetivos e do que é necessário fazer ou ter para alcançá-los. Organize-se e planeje-se, assim tudo fica mais fácil e lógico.

4. Não desperdice as oportunidades.Muitas oportunidades estão soltas por aí para o primeiro que pegar. Fique atento e aberto às oportunidades que aparecerem pela frente e tenha calma para selecioná-las.

5. Fique atento às informações.Preste atenção ao seu redor. Aprenda a observar, perguntar e ouvir. Mantenha sua rede de contatos sempre atual, sempre funcionando. Hoje, os contatos são tão importantes quanto a carteira de clientes.

6. Crie o hábito de ter idéias.Procure pensar em soluções completamente diferentes para os problemas e dúvidas que você tiver. Para ter uma idéia é necessário colher informações e dados a respeito do problema ou da dificuldade e anotar, sempre, as soluções que forem surgindo. Fale com você mesmo sobre a idéia, o seu subconsciente pode encontrar soluções inimagináveis e eficazes.

7. Cuide da energia.Não há como utilizar seu potencial se você for uma pessoa pessimista, desorganizada, estressada, que não pratica nenhuma atividade física e que não tem uma boa alimentação. Cuide do seu corpo e da sua mente. Assim você terá muito mais disposição para dar o melhor de si.

8. Aprenda sempre.Você tem a chance de aprender coisas novas diariamente. Aproveite, pergunte, fique perto das pessoas que você perceber que podem ter coisas a ensinar. Não desperdice nenhuma oportunidade para estudar, ler novos livros e fazer cursos e treinamentos.

9. Faça multiplicadores.Compartilhe o seu conhecimento, ensine que compartilhar é tornar possível o sucesso de todos. Não entre em competições. Todos têm seu espaço para conquistar. Conquiste o seu e reconheça o do próximo.

10. Seja ético.Faça elogios, aja com honestidade, transparência e lisura. Assim não há como o resultado ser negativo.

Por Leila Navarro

Sucesso!
Adri

Os buracos não deixam de existir...

Se pensarmos na vida como um longo caminho, podemos fazer analogias interessantes. A começar pelos tão comentados obstáculos que temos de aprender a ultrapassar ao longo dos anos...

Uns maiores, outros menores, cada qual traz consigo seu nível de dificuldade, suas consequentes dores e seus preciosos aprendizados. Mas hoje quero falar, sobretudo, dos buracos. Alguns rasos, outros nem tanto. E existem também aqueles que, de tão profundos, quando caímos neles costumamos usar a expressão “cheguei ao fundo do poço!”.

É claro que ninguém gosta de cair em buracos. Por menores e mais rasos que sejam, no mínimo nos desestruturam e nos fazem perder o “rebolado”. Mas o fato é que eles fazem parte de todos os caminhos, de todas as pessoas, sem exceção, embora sejam sempre únicos.

O problema é quando alguém busca conhecimento, estuda e se sente tão crescido que passa a acreditar que isso é o suficiente para eliminar os buracos de seu caminho, para fazer com que eles simplesmente não existam mais. Iludido e enganado por si mesmo, ao se deparar com um, vai ter de lidar ainda com a decepção, a frustração e a sensação de que toda busca não valeu de nada!

Não caia nesta armadilha! Saiba de antemão que os buracos vão existir pra sempre. A diferença entre quem está consciente de si e de seu caminho e quem não está, é que o primeiro vai saber evitar o tombo desviando a tempo do buraco ou, pelo menos, levantar, sair dele e seguir em frente mais rapidamente e, tomara, menos machucado.

E tem mais: podemos perceber, com a repetição de nossas quedas, que muitos dos buracos de nossos caminhos são incrivelmente parecidos, justamente porque a função deles é nos ensinar a mais difícil de todas as lições.

Portanto, se sua lição mais difícil é aprender a ser menos teimoso, ou menos ansioso, ou menos inseguro, ou menos desconfiado, note bem: toda vez que você se distrai ou acelera o passo mais do que deveria, cai num buraco em que parece já ter caído inúmeras vezes antes.

Não é o mesmo! É outro! É novo! Ele se repete à frente para que você acorde e, a cada queda, consiga levantar com mais habilidade, e seguir em frente não reclamando e se lamentando por ter caído mais uma vez; não se criticando e se culpando por ter sido estúpido novamente. Não! Não há nenhuma estupidez na repetição do aprendizado, mas sim vivência, privilégio e sabedoria!

Assim, se você está agora no chão, se acabou de cair num buraco do seu caminho, não se sinta uma vítima e sim um escolhido pelo Universo para se tornar mais forte e mais preparado. Erga-se, mesmo doendo. Saia do buraco, mesmo chorando. E dê um passo à frente, e depois outro e outro, com a certeza de que pode ir bem mais longe...

Outros buracos virão. Novas cicatrizes ficarão cravadas em sua alma. E tudo isso será a prova de que você não veio como espectador e nem como coadjuvante de sua história. Você veio como protagonista e vai chegar até o fim com a dignidade de quem não apenas cumpriu o seu destino, mas o esculpiu com coragem, fé e atitude!

Texto de Rosana Braga.
Uma ótima terça!
Beijos
Adri

domingo, 29 de novembro de 2009

Contando ninguém acreditaria...

Fez calor no sul da Australia durante mais de uma semana... + 44°C cada dia, muito seco.
Nunca visto antes, os koalas pedem água aos ciclistas!!!






.
Um homen que vive em Maude, recebeu estas fotos da sua mulher.
Um pequeno Koala veio até ao alpendre da parte de trás da casa, para obter um pouco de sombra e ficar um pouco ao abrigo do calor.
A mulher encheu uma bacia de água e olhem o que aconteceu...









Que pecadinho...

... Estas imagens nos mostram claramente o que REALMENTE ESTÁ ACONTECENDO COM O MUNDO!
O consumo EXCESSIVO e o desenvolvimento INSUSTENTÁVEL, resulta neste aquecimento global que afeta a TODOS!
Inclusive essas criaturas, que ANTES se mantinham em HARMONIA com a natureza!!!
REFLETIR É PRECISO!
AGIR, É NECESSÁRIO!

Em Nome da Terra

POR MIRIAM LEITÃO - JORNAL O GLOBO, 29/11/2009


De Copenhague, a capital temporária da Terra, muito se espera. Se havia alguma dúvida da importância do evento, ela foi afastada com os anúncios feitos pelos Estados Unidos e China. Nenhum sucesso está garantido, mas os derrotados de véspera perderam um argumento — ou dois — com a decisão dos maiores emissores de ter metas e preparar as malas para a Dinamarca.

Ser uma reunião importante não garante que será vitoriosa. Os governantes podem voltar para os seus países, no Natal, contando que o mundo perdeu uma grande chance de fazer um acordo histórico. Que o acordo seria insuficiente diante do que os cientistas estão pedindo como o mínimo, mas seria alguma coisa, só que fracassou. Pode ser essa a mensagem de Natal. Ou não.

Havia uma ponte no meio do caminho. Nas últimas semanas alguns países a cruzaram e isso produziu um salto qualitativo. Os Estados Unidos há um ano eram governados por um presidente que negava a existência do aquecimento global, nunca ratificou o Tratado de Kioto e censurou cientistas do governo que diziam a verdade inconveniente. Hoje, há uma lei aprovada na Câmara dos Representantes estabelecendo metas e regras federais para a transição para uma economia de redução de carbono, e o presidente Barack Obama anunciou que apresentará metas em Copenhague.

A China sempre disse que não sacrificaria seu crescimento e que não é responsável pelos gases emitidos no passado. Agora, o primeiro-ministro Wen Jiabao vai a Copenhague e a China tem metas. O Brasil sempre sustentou que como país em desenvolvimento não tinha obrigação de ter metas, por isso não as aceitaria.

Desta vez, voluntariamente as apresenta e o presidente Lula irá à reunião.

Cada país tem uma conta diferente, um parâmetro, uma data-base. Contudo, a Terra se move. Na matemática do clima, os 20% da Europa são maiores do que os 40% da China e pelo menos o triplo dos 17% dos Estados Unidos. Os números não são exatos porque se referem a anos e cálculos diferentes. A Europa voltará aos níveis de 1990 e ainda reduzirá 20%. Além disso, avisou que pode cortar mais. A Inglaterra já aceita 34% e avisa que sua tesoura está afiada para novos cortes.

Os Estados Unidos voltam a 2005 e cortam 17%. A China avisou que chega a 2020 emitindo menos do que estaria emitindo. Como o do Brasil, o chinês é um corte do futuro de emissões.

A China complicou mais e disse que cortará a intensidade de carbono no produto. Tanto China quanto o Brasil chegarão a 2020 emitindo mais que hoje, mas menos do que estariam emitindo se nada fosse feito.

O cálculo do Brasil é opaco, o da China é confuso, o dos Estados Unidos, insuficiente. Tudo somado, noves fora a Índia que pode virar um pária se nada anunciar, os países vão fazer menos do que o mínimo necessário pedido pelos cientistas para se limitar a dois graus o aumento de temperatura do planeta.

Mesmo antes de começar já se pode dizer que nunca houve uma COP como a 15.

“Quinze já? Para mim é a COP 1”, me disse um amigo.

Queria dizer que só agora prestou atenção na Conferência das Partes através da qual a ONU vem tentando, em reuniões anuais sucessivas, construir um acordo para reduzir os riscos da mudança climática. A de número 13, em Bali, fez um Mapa do Caminho até Copenhague.

A de número 14, em Poznam, na Polônia, decidiu aguardar Barack Obama.

A de número 15, agora, é diferente de todas pelo volume do barulho feito por cientistas, ativistas, governos, jornalistas, empresários, políticos, países de risco imediato, opinião pública, apaixonados e aflitos de qualquer natureza.

Esse barulho constrange e transforma. Por que países como China e Brasil abandonaram a desculpa histórica de que não são nossos os gases que hoje mudam o clima? Por que dois poderosos governantes, Barack Obama e Hu Jintao, recuam dias depois de uma tentativa de postergar o assunto por mais um ano? Porque há momentos em que se formam correntes e elas vão empurrando recalcitrantes.

Os brasileiros viram isso acontecer aqui. O governo sempre negou que faria o que passou a fazer, numa mudança tão rápida que ainda pega os novatos desinformados sobre pontos elementares do debate.

Pessoas do governo que sempre defenderam que o Brasil não deveria ter metas, agora mudam a conversa e apostam na falta de memória coletiva. Enfim, foi uma guinada brusca, mas na direção certa e no timing perfeito. Imagina se o Brasil não tivesse anunciado o que anunciou? Se o fizesse agora pareceria caudatário; se continuasse com a velha posição estaria isolado como a Índia.

O estudo divulgado semana passada, a “Economia da Mudança Climática no Brasil”, tentou fazer com o Brasil o que o economista Nicholas Stern fez em relação ao mundo: calcular o custo de não fazer nada e o custo de trabalhar para mitigar os efeitos da mudança climática. Ou seja, o preço da ação versus o preço da inação. O estudo confirmou o ponto de Stern, de que não fazer nada custa mais caro, e também disse que o Brasil pode crescer mais numa transição para a economia de baixo carbono.

O ministro Hilary Benn, da Inglaterra, me disse que em Copenhague cada país terá que pôr números na mesa, e um perguntará ao outro: que número você trouxe? O processo é mais complexo, penoso, e difícil do que isso, mas esse é um bom resumo de uma das principais diferenças entre esta reunião em relação a outras: todos terão de dizer quanto pretendem contribuir.

A outra diferença é esse clima que cerca Copenhague: o de que não há retrocesso tolerável, adiamento possível. O sentimento de urgência enfim chegou.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Os Honestos - Martha Medeiros

Que eu gosto da Martha Medeiros já é fato. Mas ainda consigo me deliciar a cada artigo que me cai nas mãos, dessa que parecer escrever para mim, e acho que para muitas outras pessoas, principalmente as mulheres.

No momento estou devorando o livro “Doidas e Santas”, que reúne 100 de suas crônicas. Ainda não terminei, mas separei essa para vocês refletirem.

Beijos
Adri



Eles não são muitos, mas nada impede que apareçam na sua vida de repente e coloquem tudo a perder. Eu sei que você se protege, que seus advogados estão bem instruídos, que o pessoal do Recursos Humanos sente o cheiro dessa gente de longe, mas descuidos acontecem, e a qualquer hora do dia ou da noite você pode ter a infelicidade de topar com um deles na sua empresa com crachá e tudo, infiltrado dentro desse império que você construiu com tanto esforço e dedicação, e será o seu fim. Ele vai jogar seu nome na lama. Ele, o honesto.


O honesto não dá pinta de que é honesto, parece um sujeito comum, que você até apresentaria para sua filha. Você jura que ele ganha seu sustento como todo mundo, fazendo uma maracutaiazinha aqui, uma sonegaçãozinha ali, tudo nos conformes. Mas, não, ele não é como todo mundo. Ele teve uma infância diferente. Teve pais que lhe deram valores e princípios. É um produto do seu meio, não tem culpa. De certa forma, a sociedade é responsável por ele. Ele é um excluído que só quer encontrar uma forma de sobrevivência, de ser alguém na vida. Escolheu este, o caminho da honestidade.

Veja o que aconteceu nos Estados Unidos esta semana. Um funcionário de uma empresa de TV a cabo se recusou a mentir para os clientes. A companhia sempre treinou seus técnicos para ligarem o equipamento de TV à linha telefônica dos assinantes com o objetivo de lucrar mais. Um troço corriqueiro. Os técnicos diziam que era um procedimento de praxe, que se o equipamento não fosse ligado à linha ele não funcionaria direito - uma mentirinha inocente -, então os clientes topavam e a empresa forrava o bolso de dinheiro com o pagamento das taxas de conexão. Estava tudo correndo bem, até que surgiu esse funcionário que resolveu avisar os clientes de que não era preciso fazer a conexão. Pronto. Por causa de uma única célula ruim, a empresa está correndo o risco de perder milhões, sem falar na desmoralização pública. O sujeito foi demitido, claro.

Assim como ele, há outros honestos atrapalhando o desenvolvimento da sociedade. São aqueles que se negam a receber uma propinazinha para agilizar uma negociação, que denunciam pequenas armações, que não superfaturam notas, que insistem em dizer sempre a verdade e que dão o péssimo exemplo de devolver o que não é deles, menosprezando a própria sorte.

São médicos que não prescrevem remédios à toa, mesmo que o paciente ache que está doente (se ele acha, o que custa incentivá-lo a consumir uns comprimidinhos e alavancar a indústria farmacêutica?). São comerciantes que não vendem produtos com o prazo de validade vencido, servidores que não vendem carteiras de habilitação para quem não fez teste de direção, donos de bar que não vendem bebida alcoólica para menores, todos puxando o freio de mão da nossa economia. Sem falar nos que jamais desviam dinheiro - e assim não distribuem renda.


Não dá pra acobertar essa gente. Tem mesmo que colocar na primeira página do jornal.

Cartas.com



Foi uma delícia a nossa dinâmica de novembro !


Para comemorar mais um níver da comu, trocamos cartinhas entre a gente! Todas escritas a mão, cada papel de carta fofo demais !!


Foi mto bom poder voltar no tempo e ver que as cartas não perdem seu encanto JAMAIS!





Comentem as sensações de vocês !!

30.com no Twitter!!




segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Um momento de descontração no blog da 30com.




Dedico essa piadinha ao tópico "Isso é coisa de mulher".




Atrás de todo grande homem existe uma grande mulher.... exausta!!

Thomas Wheeler, alto executivo de uma multinacional, viajava com sua mulher por uma estrada interestadual quando notou que o carro estava com pouca gasolina.

Ele parou num posto muito simples, com apenas uma bomba de combustível.
Pediu ao único atendente que enchesse o tanque e verificasse o óleo enquanto ele dava uma volta para esticar as pernas.

Voltando ao carro, percebeu que o frentista e sua mulher estavam num papo animado. A conversa parou enquanto Wheeler pagava pela gasolina.

Mas, ao retornar ao carro, ele viu o rapaz acenar e dizer: 'Foi ótimo falar com você!' Ao sair do posto o marido perguntou à mulher se ela conhecia o atendente.

Imediatamente ela admitiu que sim. Tinham freqüentado a mesma escola e ela o namorara por cerca de um ano.

'Puxa, você teve sorte de eu ter aparecido!' - Wheeler se vangloriou. 'Se tivesse casado com ele, seria agora a esposa de um frentista de posto de gasolina em vez de ser esposa de um alto executivo!!. .'

'Meu querido...' - respondeu a mulher -, 'Se eu tivesse me casado com ele, ele seria o alto executivo e você, o frentista do posto de gasolina.'


Uma ótima semana!
Adri

domingo, 22 de novembro de 2009

A Pessoa Errada

Lendo esta crônica do Luiz Fernando Veríssimo, fiquei 'a pensar'... Tantas pessoas que passam pela nossa vida; gente certinha, que gosta de tudo muito arrumadinho; que concorda com tudo que falamos e nunca nos faz uma surpresa. Tão óbvia, tão previsível...Aquela que quando a gente diz que já vai, ela diz "não se atrase'...; e quando dizemos que estamos ocupadas, ela diz 'ahh, me desculpe, já estava mesmo de saída...

E as errados, ahhh as errados, desmioladas...aquelas que quando dizemos não, ela diz, 'não, por que? tem que ser sim; que quando dizemos que já vamos, ela diz, 'não vai', fica ; a que te telefona no meio da noite, só pra dizer que tá morrendo de saudades...Que pega um avião e viaja milhares de quilômetros só para vir dizer 'eu te amo'...

...ah, as erradas...

Pensando bem
Em tudo o que a gente vê, vivencia, ouve e pensa...Não existe uma pessoa certa pra gente.
Existe uma pessoa que se você for parar pra pensar
É, na verdade, a pessoa errada.
Porque a pessoa certa faz tudo certinho,
Chega na hora certa, fala as coisas certas, faz as coisas certas.
Mas nem sempre a gente tá precisando das coisas certas.
Aí é a hora de procurar a pessoa errada.
A pessoa errada te faz perder a cabeça
Fazer loucuras, perder a hora, morrer de amor.
A pessoa errada vai ficar alguns dias sem te procurar
Que é pra na hora que vocês se encontrarem
A entrega ser muito mais verdadeira.
A pessoa errada é, na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa
Essa pessoa vai te fazer chorar
Mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas
Essa pessoa vai tirar seu sono
Mas vai te dar em troca uma noite de amor inesquecível
Essa pessoa talvez te magoe
E depois te enche de mimos fazendo vocês esquecerem o que passou
Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado
Mas vai estar 100% dentro do seu coração
E também vai estar o tempo todo pensando em você.
Todo mundo um dia tem que ter uma pessoa errada
Porque a vida não é certa. Nada aqui é certo.
O que é certo mesmo, é que temos que viver cada momento, cada segundo
Amando, sorrindo, chorando, emocionando, pensando,agindo,querendo,conseguindo
E só assim é possível chegar àquele momento do dia
Em que a gente diz: "Graças à Deus deu tudo certo"
Quando na verdade tudo o que ele quer
É que a gente encontre a pessoa errada
Pra que as coisas comecem realmente a funcionar direito pra gente...


(beijos meus, Quê!)

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Encontro Solidário - Casa de Apoio a Criança com Câncer - 17/10

Foi pura alegria ! Felicidade total !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

domingo, 4 de outubro de 2009

Entre Amigas! Café com Creme + Aula de Maquiagem!


Esse convite é só para mulheres realmente especiais!

É necessário confirmar presença! ;-)



A revanche das luas




No seu livro “Longitude”, Dava Sobel narra a competição havida no século dezoito para a criação de um método confiável de medir a longitude.



A questão era tão importante para a navegação em alto mar, e portanto para a marinha de guerra e o comércio marítimo da Inglaterra, que o parlamento britânico estabeleceu um grande premio em dinheiro para quem encontrasse a solução.Toda a pesquisa nesse sentido foi feita por astrônomos, que buscavam na relação das luas da Terra e de Júpiter com o Sol e com certas estrelas guias as coordenadas que definiriam a longitude, e alguns dos seus métodos tiveram sucesso.

Mas quem afinal encontrou a solução definitiva foi um relojoeiro chamado John Harrison, inventor de um mecanismo que, mantendo o horário do porto de partida para ser comparado ao horário de bordo, dava a localização da embarcação, com oscilações mínimas devidas ao movimento do mar ou às variações de temperatura. Com a vantagem adicional de continuar funcionando quando o mau tempo encobria as luas, as estrelas e as coordenadas celestes.

Apesar de hoje ser considerado um dos grandes cientistas do seu tempo, Harrison foi boicotado pelos seus pares e sacaneado pela Royal Society, cujos membros, na sua grande maioria, preferiam a astronomia à relojoaria. E no fim, nem lhe deram o prêmio.

O que houve durante a grande competição, portanto, foi uma briga entre o céu e a terra. Entre a engrenagem dos astros e seus divinizadores e um engenho humano que dispensava a ajuda vinda de cima.Durante anos - embora, claro, a medição pelos astros continuasse sendo usada na navegação - diferentes versões da invenção de Harrison fixaram a longitude e asseguraram a precisão do posicionamento dos barcos no mar.


Aí inventaram o GPS, que, se não me falha o Google, quer dizer Sistema Global de Posicionamento em inglês, e mostra a quem quiser saber exatamente onde está na superfície do planeta, seja na terra ou no mar.Aí inventaram o GPS, que, se não me falha o Google, quer dizer Sistema Global de Posicionamento em inglês, e mostra a quem quiser saber exatamente onde está na superfície do planeta, seja na terra ou no mar.


Desde que inventaram o controle remoto - ou antes, com a pasta de dente listada - eu sou um embasbacado pela engenhosidade humana mas acho que até hoje nada me embasbacou mais do que o GPS. Que não apenas nos mostra como nos diz onde estamos a qualquer momento - na língua que escolhermos!


O GPS só é possível pela existência de satélites em orbitas estacionárias sobre nossas cabeças. E os satélites nada mais são do que pequenas luas artificiais.


É o contra-ataque do céu na velha competição. A revanche das luas.


Veríssimo



Texto que li e adorei ! Beijos, Quê



sábado, 26 de setembro de 2009

Receita.com: Lasanha de Berinjela

Povo, receitinha rapida e deliciosa pra Almoço de Domingo!!!
Ingredientes.com
3 berinjelas médias
1/2 xicara (chá) de farinha de trigo
1 caixa de molho de tomate temperado
300 gr de muzzarela
Modo de preparo.com
Descasque as beringelas, corte em fatias grossas
Coloque de molho em água com sal,seque as e passe na farinha de trigo
Frite as beringelas em frigideira anti aderente com pouco óleo
Monte camadas de beringela, molho e mussarela num refratário
Asse em forno 220graus por 20 minutos e sirva quente
Fica a dica! Beijos, Quê

domingo, 20 de setembro de 2009

Parabéns 30.com !!! 3 meses de comu!!


PRIMAVERIS




O Célio tinha finalmente convencido a Priscila a ir para a cama com ele. Chegara a primavera, havia pólen no ar, os pássaros gorjeavam e os hormônios se agitavam e a Priscila finalmente topara. Priscila, a universalmente cobiçada.

Depois do feito, o Célio chegou na mesa do bar se segurando. Precisava contar para a turma, mas tinha que ser com classe. E na hora certa. Esperaria que a conversa chegasse a um momento propício para a revelação e então diria, como se acabasse de se lembrar:

– Sabem quem foi que eu...

Mas a conversa não chegava ao tal momento propício. A mesa estava séria aquela noite. Mais do que séria, trágica. O Célio esperando a deixa, e a deixa não vinha. Ele se segurando, louco para contar, e sem encontrar uma brecha.

Discutia-se o futuro da humanidade num mundo em franca deterioração. A explosão demográfica e o aquecimento global. A crise de alimentos que se avizinhava. Para escapar da fome, não seria exagero especular que teríamos que recorrer à antropofagia. As pessoas se comendo umas às outras.

Foi quando o Célio viu sua brecha, e começou:

– Por falar nisso...



MESMICE


Alguém chegou a calcular a hora exata da Criação (quatro da tarde, de uma terça-feira), mas não se sabe se era primavera. Provavelmente sim, pois Deus queria testar a castidade das suas criaturas, Adão e Eva. E os colocou, nus, num jardim primaveril, para ver se resistiam. E a primavera foi mais forte do que Deus. Eles não resistiram, e provaram do fruto proibido. E Adão teve a primeira ereção da História, e avisou a Eva: “Chega para trás, que eu não sei até onde isto cresce.” E Adão e Eva exploraram todas as possibilidades dos seus corpos e esgotaram o assunto logo na primeira geração. Desde então, em matéria de sexo, a humanidade não tem feito outra coisa senão se repetir. O sexo não evoluiu. Nenhuma nova zona erógena foi descoberta, nenhuma técnica nova inventada ou desenvolvida em laboratório, depois de Adão e Eva. Claro, mudaram as atitudes em relação ao sexo, os antecedentes, as consequências, os métodos de abordagem, os paramentos (óleos perfumados, arreios, capacetes do Kaiser), mas a mecânica do, digamos, negócio continua a mesma desde que o homem é homem e a mulher, felizmente, é mulher. Ou o homem é mulher e a mulher é homem, o que também é muito antigo. As variações do sexo são contidas pelas limitações do corpo, o que explica a mesmice dos filmes pornô. Ou então eu é que tenho andado com a turma errada.

Luis Fernando Veríssimo

Postado por Adri

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Não é da minha conta! Será ?

Muitas vezes exclamamos essa frase: "Não é da minha conta". Ok..tem coisas que realmente não são.
Se a minha vizinha trai o marido com o vendedor de fósforos, isso não é da minha conta.
Se o marido da caixa da padaria, vive a tomar uma cerva no boteco da esquina, isso não é da minha conta.
Se o namorado da recepcionista da academia paquera todas as alunas e ela prefere não ver, isso também não é da minha conta.
Mas se a minha vizinha trai o marido, eu escondo o amante em minha casa, é da minha conta.
Se o marido da caixa da padaria toma a cerva e fala mal da esposa pra mim, passa a ser da minha conta.
Se o namorado da recepcionista da academia resolve me agarrar no banheiro da mesma, passa a ser da minha conta também.

Percebem a diferença ?

Passa a ser da minha conta, tudo aquilo que eu permito que 'invada' a minha vida. Ou ainda, que eu não permita.

Tudo aquilo que influi em meus sentimentos,e em meus pensamentos, é da minha conta. E talvez, risco.

Portanto eu me sinto no direito de perguntar a vizinha q escondeu o amante em minha casa (com a minha permissão) até quando ela continuará traindo o marido. E ela, JAMAIS, poderá me responder "Não é da sua conta!"

É da minha conta tudo o que possa contribuir para meu o meu desconforto.

É da minha conta exigir a verdade daquele a quem eu digo que amo e que também diz que me ama. Pq se nos amamos, significa que mentiras irão magoar.

É da minha conta cuidar de mim. Sim! Eis o "te cuida".

É da minha conta saber exatamente onde estou pisando.

É da minha conta não deixar que as pessoas queiram fazer de mim, aquilo que elas escolheram para suas próprias vidas.

É da minha conta, questionar os motivos pelo qual uma pessoa 'muda' radicalmente da noite pro dia.

Se o cara que você ficou e que é seu amigo, acima de qq coisa, disse que a 'ex' era 'ex',é da sua conta saber se ele, ao menos, cumpre o que fala!

Ah! E vamos parar com essa coisa de 'não é da minha conta' pq não somos namorados.
Pensamento errado esse, moças!

Se não quer que seja 'da minha conta', ele que assuma seu 'lugar'!
Ou está dentro. Ou está fora.
Ou é amigo ou é namorado.
Meio termo é só para quem se contenta com o 'mais ou menos' ou para quem compartilha da mesma idéia.

Daí por diante, é problema seu! Ou meu!

Mas sempre será da nossa conta!

Pra terminar, um trecho de Fernandinha Abreu....(Rio 40ºGraus), pq Carioca exige seu crachá. Ou é chefe...ou é subordinado!
Ou dá...ou desce!

Moças..sejam sempre cariocas quanto o assunto for "o que é da sua conta"...;-)

(...)"Quem é dono desse bêco?
Quem é dono dessa rua?
De quem é esse edifício?
De quem é esse lugar?...

É meu esse lugar
Sou carioca
Pô!
(Sou carioca!)
Eu quero meu crachá
Sou carioca
Pô!..."
(...)

domingo, 30 de agosto de 2009

Mirante do Leblon! Essa foto eu tirei pra vocês!




A paisagem da orla de Ipanema e Leblon e o vaivém das ondas na pedra embalam namorados, turistas ou gente em busca de paz de espírito no Mirante do Leblon, onde há dois quiosques de cardápio bem modesto. E precisa mais? A clientela se delicia mesmo é com o cenário. O quiosque 1 tem latão de Skol e Antarctica em lata. Para comer, as opções não passam muito de porções de batata frita ou de filé de peixe. No quiosque 2, conhecido como da Tia Sônia, há bolinho de bacalhau (porção com dez), camarão na chapa e isca de peixe com molho rosé.
Fica a dica! beijos, Quê

Invista em Felicidade!



Existe uma boa estratégia para combater o baixo-astral em tempos de crise e usufruir daquilo que o dinheiro tem de de melhor: realizar sonhos e fazer o que se gosta!!
Vamos sonhar e realizar! Beijos, Quê

Por Ana Clara Costa


O ANO DE 2008 PASSOU E OS INVESTIDORES que fizeram a lição de casa corretamente se encontram agora em um tremendo impasse. Aplicaram em renda fixa, compraram ações, títulos do Tesouro, não tomaram crédito e conseguiram uma boa rentabilidade ao longo dos últimos anos, mesmo se somadas as perdas da bolsa após a crise. Mas e agora, o que fazer? Rebalancear a carteira e buscar novos tipos de investimento pode ser um bom começo. Mas vá além: invista em felicidade. Não deixe que o mau humor internacional o impeça de realizar os seus sonhos. Afinal, a economia é feita de ciclos e a necessidade de bem-estar físico e mental é permanente. Qualquer que seja o seu sonho, torne-o realidade. Aquela viagem exótica, cursos fora do País, um chalé na praia ou na montanha, voar de balão ou até mesmo se permitir um ano de férias. Ou seja, investir parte de suas economias em algo que não necessariamente traga retorno financeiro. À primeira vista pode parecer uma extravagância, mas será mesmo?

Dar a volta ao mundo é o desejo de muitos, e não é um bicho-de-sete-cabeças. Não significa visitar os mais de 200 países que compõem o planeta, mas conhecer uma boa amostra deles. Existem passagens específicas para esse tipo de viagem. A Oneworld, aliança operacional que tem como membros mais de dez empresas aéreas, possui uma ferramenta de planejamento de itinerário de volta ao mundo. Em um mapa virtual na internet, o viajante seleciona os países que deseja visitar e a ferramenta mostra todas as passagens disponíveis. O preço é cobrado por milhas ou pelo número de continentes percorridos. Outras alianças que prestam o mesmo serviço são a Star Alliance e a Sky Team. Já os que gostariam de realizar o sonho antigo de um curso no Exterior, apesar da desvalorização do real, podem aproveitar 2009 pode viajar. Para os amantes da cozinha que sempre quiseram estudar gastronomia é o momento de colocar a mão na massa, literalmente. Um curso básico na renomada escola francesa Le Cordon Bleu, em Paris, sai em média por € 7.750 na agência de intercâmbio CI e tem duração de dez semanas.


Faça sua lista. Voar de balão, conhecer o rio Amazonas, fazer aulas de teatro e canto, aprender a tocar um instrumento musical, escrever um livro, realizar dos sonhos dos filhos e familiares, tirar as férias acumuladas. Afinal, de que serve tanto esforço se não para realizar sonhos? “A vida deveria ser muito mais equilibrada entre construção e realização. E anos como 2009, que parecem não ser muito favoráveis a investimento, são anos de colheita”, pondera o consultor financeiro Gustavo Cerbasi. Um ano com cenário de desaquecimento é propício para promoções. Portanto, quem está capitalizado pode conseguir boas pechinchas. “As perspectivas para o mercado de leilões estão muito boas e quem tem dinheiro para aproveitar essa onda encontrará preços excelentes”, diz Cerbasi. No entanto, é preciso agir com cautela e não se desfazer dos objetivos de longo prazo. “Viver não é poupar para se aposentar aos 65 anos. A vida é para realizar sonhos”, conclui.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Clariceando!




Essa Imagem pede Comentários ?Beijos meus, Quê

Manter-se positivo!

Mantenha-se positivo e descubra seus novos poderes!

Abraham Lincoln (histórico presidente dos EUA) disse: “As pessoas são tão felizes quanto colocam em suas mentes que querem ser.”


Por: Nadia Rodman


As pessoas podem escolher ser negativas ou elas podem escolher ser otimistas – simples assim. Cada indivíduo tem o poder de controlar o quanto é feliz na vida, porque felicidade não é determinada por situações, mas por atitude. Sua postura diante uma situação, não a situação por si própria, determina se você encara suas circunstâncias como boas ou más.


Charles Swindoll (pastor evangélico, autor, radialista e educador) disse: “Quanto mais tempo eu vivo, mas eu me dou conta do impacto da atitude na vida. Atitude, para mim, é mais importante que fatos. Ela é mais importante do que o passado, do que a educação, do que o dinheiro, do que as circunstâncias, do que o fracasso, do que os outros pensam, dizem ou fazem. É mais importante do que a aparência, dom ou habilidade. Ela fará prosperar ou ruir uma empresa... uma igreja... uma casa. O extraordinário é que todos os dias temos a chance de escolher como vamos encarar aquele dia. Nós não podemos mudar nosso passado... não podemos mudar o fato de que as pessoas agirão de determinada maneira. Nós não podemos mudar o inevitável. A única coisa que podemos fazer é continuar no único caminho que temos; esta é nossa atitude. Estou convencido que a vida é 10% o que acontece comigo e 90% como eu reajo a isso. E assim é com você... estamos no comando das nossas atitudes.”


Existe um poder tremendo na atitude positiva. Uma pessoa que pensa positivamente vai olhar para os fatos de uma situação e não se sentirá sobrecarregado, nem desesperado. Fé, esperança, coragem e força são componentes importantes do pensamento positivo; medo, dúvida, amargura e frustração são emoções que o impedem. De acordo com o campeão olímpico e mundial de patinação Scott Hamilton, também um sobrevivente do câncer, “a única deficiência na vida é uma má atitude.”


Para algumas pessoas, pensamentos negativos naturalmente ocorrem primeiro em suas mentes, contudo, todos nós podemos treinar nossas mentes para ignorar estes pensamentos e passar a focar no positivo. Atitude não é determinada geneticamente; então a boa notícia é que você pode treinar para ter uma postura positiva. Da boca de uma mulher surda e cega que triunfantemente conquistou o que a maioria de nós poderia ver como um estilo de vida miserável, Helen Keller (ícone norte-americano – realizou feitos surpreendestes em sua vida) nos desafia com esta declaração: “Mantenha seu rosto voltado para a luz e você não verá sombras.”


Algo positivo pode sempre ser encontrado em qualquer situação, não interessando como é grande a tentação de apenas ver o negativo. A melhor cura para a infelicidade é começar a contar suas bênçãos. Você ficaria impressionado com o poder que isto tem para reverter sentimentos de frustração e desespero. Um antigo ditado Persa dizia assim: “Eu estava triste porque não tinha sapatos, até que me deparei na rua com um homem que não tinha pés.” Parar de pensar em você e procurar maneiras de ajudar outras pessoas também pode amenizar o desespero. Alegria e satisfação profunda, muitas vezes resultam de servir!


Enquanto você transforma seus pensamentos, estabeleça metas realistas e acredite absolutamente que pode alcançá-las. Um antigo general do exército norte-americano (Douglas McArthur) disse: “Juventude não é meramente um tempo de vida; é um estado de espírito. Ninguém envelhece apenas por viver um número de anos. As pessoas envelhecem por desistir dos seus ideais. Você é tão novo quanto a sua fé e tão velho quanto suas dúvidas; tão novo quanto sua auto-confiança, tão velho quanto seus medos; tão novo quanto sua esperança, tão velho quanto seu desespero.”


Por exemplo, caso seu objetivo seja perder vinte quilos, acredite que você vai conseguir. Você pode ser prazerosamente surpreendido! Se o seu sonho é correr uma maratona não importando a sua idade, sua atitude positiva o levará até a linha de chegada – com dor e suor pela aparentemente corrida interminável. Se você acordar a cada manhã acreditando que terá um dia horrível, provavelmente terá; entretanto, se você acordar determinado a ter um ótimo dia, então provavelmente você enfrentará seus desafios com uma atitude de elevada auto-estima e será mais produtivo e eficiente durante seu dia.


Como Charles Swindoll também disse: “Atitude me mantém seguindo ou inibe meu progresso. Ela sozinha alimenta meu fogo ou rouba minha esperança. Quando minhas atitudes estão corretas, nenhuma barreira é alta o bastante, nenhum vale é profundo o bastante, nenhum sonho é distante o bastante e nenhum desafio é grande o bastante para mim.” Então, sonhe alto! Tudo que precisa é uma atitude positiva.

(Aos amigos da 30.com, com carinho : Quê)

sábado, 1 de agosto de 2009

Quanto tempo o tempo tem ?

Eu não tinha nada pra fazer, daí resolvi escrever...ops! Escrever deveria ser a ocupação mega blaster! E não a falta dela !

Aliás ...tem tanta coisa que eu queria que o tempo andasse mais devagar pra poder fazer! Mas ele é mesmo implacável...sai atropelando sem dó e nem piedade!

E o que podemos fazer contra ele ? Absolutamente nada ?

Ah! Podemos, sim! Que isso!!

Podemos fazer dele nosso aliado, já que não podemos vencê-lo !

E é aí que vem a sabedoria! Ah, a sabedoria...rs...Quem é você ?

Tem a definição do "dicionário" que diz o seguinte:

Sabedoria (em grego Σοφία, "sofía") é o que detém o "sábio" (em grego σοφός, "sofós"). Desta palavra derivam várias outras, como por exemplo, φιλοσοφία -"amor à sabedoria" (filos/sofia).

Há também o termo "Phronesis" - usado por Aristóteles na obra Ética a Nicômaco para descrever a "sabedoria prática", ou a habilidade para agir de maneira acertada".

É um conceito diferente de "inteligência" ou de "esperteza".

Mesmo para "sophia" há conceitos diferentes: muitos fazem distinção entre a "sabedoria humana" e a "sabedoria divina" (teosofia).

Sabedoria humana seria a capacidade que ajuda o homem a identificar seus erros e os da sociedade e corrigi-los. Sabedoria divina será provavelmente a capacidade de aprofundar os conhecimentos humanos e elaborar as versões do Divino e questões semelhantes.

Na Bíblia Sagrada (versão revista da tradução de João Ferreira de Almeida) pode-se encontrar, dentre muitos outros, os seguintes versículos referentes à sabedoria:

"Ora, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não censura, e ser-lhe-á dada." (Tiago 1:5)
"Feliz é o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire entendimento; pois melhor é o lucro que ela dá do que o lucro da prata, e a sua renda do que o ouro". (Prov. 3:13-14)


SABEDORIA PARA LIDAR COM O TEMPO...é! É isso aí!

Sábio é quem faz do tempo seu aliado! Quem não deixa a vida passar sem olhar pra dentro de si e atender seus desejos mais íntimos, mais intrínsecoa, mais secretos até, eu diria...
Sábio é quem tá com vontade, vai lá e faz!
É quem enxerga uma possibilidade, mesmo que remota, de viver um grande amor...E VIVE!
(essa eu aprendi com meu amigo Alexandre Amorim)
É quem acorda determinado a VENCER !
É que dorme e pode dizer: Acabou o dia ? Manda outro que eu tenho mais a fazer !
É quem se sente LIVRE pra atuar no seu próprio tempo!
É quem deixa pra amanha sim! Aquilo que não da pra resolver hoje! E hoje, pensa no hoje! Mas amanhã, tbm. Vai pensar no seu 'novo hoje'.
É sábio arriscar...mas é sábio também saber o tempo de riscar o que já não serve mais!
É sábio pensar menos...ter menos dor de cabeça...e viver mais !
(Assim me 'doutrinou' meu amigo Tony Machado)


É sábio....USAR O TEMPO PRA FAZER FELIZ E SER FELIZ !

Como ?

Cada um tem o seu estilo de felicidade! O importante é descobrir no TEMPO certo!

Beijos meus....abraço apertado...sorriso rasgado...e felizes tempos!

Todo mundo tem um amigo...

domingo, 26 de julho de 2009

Emoções Estragadas

Bem...domingos pra mim andam sendo dias de leituras e reflexões. Nunca achei que domingos pudessem ser tão interessantes...rs...Pq lendo, me redescubro!

Hoje, mais uma vez lendo Martha Medeiros, sou obrigada a mais uma vez concordar com o que ela diz sobre o período da adolescência em nossas vidas, em seu texto "À Deriva": Pais preferem acreditar que adolescentes só enxergam o próprio umbigo, quando na verdade os moleques são providos de uma antena de alcance supersÕnico. Só que eles ainda não possuem as ferramentas necessárias para racionalizar sobre o que estão descobrindo. Então SENTEM. SENTEM FEITO BICHOS, SENTEM FEITO DOIDOS, SENTEM COM 100% DE POTENCIA EMOCIONAL. E ainda são taxados de rebeldes sem causa, quando causa é o que mais lhes sobra.

Imediatamente lembrei dos meus 'sonhos adolescentes'...rs...emoções puras! Mas nem tanto voltados para o amor. Era a casa, o carro, viagens, tatuagens...tudo que me representava a liberdade!
Mas, raios! A emoção atropelou uma a uma !
O certo , pela sociedade, era amar,sofrer, casar, parir, amar mais, amar menos, não amar mais...
Mas no meu caso, foi de trás pra frente!Bingo! A emoção me ferrou!
Será ?

Hoje deparo-me também com outra leitura. Sobre congelamento de óvulos a fim de garantir uma gravidez tardia. "A possibilidade de parar o tempo, é fascinante", diz um médico. Mas, aí eu me pergunto: PARA QUE PARAR O TEMPO ?

Eu nunca disse que não queria filhos. Mas também nunca disse que se não os tivesse, seria infeliz.

Será que rola emoção nesse lance de congelar óvulos ?

E sem emoção, o que a razão faz de nós ? Uns Chatos ? É...uns chatos!

E pais chatos, terão filhos chatos, que farão do mundo um lugar chato. É! mais chatos que eles!
Seremos sempre uns chatos enquanto tivermos razão!

Tô preferindo o "melhor ser feliz a ter razão", sabe...

Em tempo: Coslovsky (um médico que provavelmente deve ser um chato!) diz que no Brasil, as mulheres congelam óvulos quando já estão estragadas.
Há! É por isso que eu amo o Brasil !

Estragadas ? Estragadas estão as suas emoções , Coslovsky!

(Escrevo ao som de DINDI, Gal Costa...presente do presente que é a Daniela Sim...
Por favor: comentem com emoção! rs
Beijos meus, Quê)

domingo, 19 de julho de 2009

Vai ficar no meu corpo...







Fazer é uma tatuagem é uma vontade que tenho há mais de 10 anos...mas acabei adiando por vários motivos...rs

Mas, agora, na era balzaca, a era do 'tudo ou nada', me decidi e entrei em fase de planejamento.

Penso em borboletas ou estrelas ou um beija flor. Ando salvando umas imagens bem legais que penso em fazer...rs


Ah...e andei lendo algumas coisas tbm...recomendo esse site:http://www.abril.com.br/tatuagem/

Comentem o que acham das imagens...vão me ajudar bastante! rs

beijos! Quê

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Visita das águas

O GLOBO 2009
MIRIAM

LEITÃO

PANORAMA ECONOMICO


• Perdi o voo do colhereiro. Por um segundo.
Cochilei na canoa que descia o Rio Negro. Aquele cochilo nunca ocorreria no meu cotidiano de trabalho, em que justamente àquela hora estaria na corrida para entrar ao vivo no "Bom Dia Brasil".
Esta frase, "perdi o voo do colhereiro", me persegue desde então. Eu a escrevi há quase quatro anos, numa coluna que abandonei.

Ficou nos meus arquivos,solta, no ar. Um fato, que me pareceu maior que todos,atravessou o país naquele junho de 2005 e pensei que não fazia sentido uma coluna assim tão calma.

As manhãs no Pantanal são de beleza estonteante.Nada parece haver mais
eterno que o canto e o voo dos pássaros nas matas que beiram as águas.
A beleza entorpece.
São tantos,de diferentes cores, tamanhos e sons, que os biólogos que nos acompanhavam tentavam combater nossa ignorância de forasteiros dizendo os nomes e contando novidades de cada um.
São 650, os pássaros do Pantanal.
Muitos estão apenas de passagem; a água está de passagem.
Vou me deixando acalmar por aquele espetáculo de começo do mundo.

Lieo, o barqueiro, vai por um lado do rio, depois pelo outro, escorrega em contornos e desvios de algo que não vejo.

— É preciso 1er o rio — avisa o barqueiro, aos que estranham a forma de levar o barco em curvas eventuais como numa estrada imaginária. Lê também os ares; sabe os nomes das aves.

As águas estavam começando a baixar e o rio minguava em alguns pontos, virando apenas uma flor d'água. O que não vejo, e Lieo lê, são os bancos de areia que podem encalhar a canoa. Entre tantos outros, quis ver o voo desse pássaro grande, de cores vivas e mutantes, e cujo adulto tem um bico largo e achatado como uma colher: o colhereiro. Perdi seu voo no cochilo breve, que me informou que eu estava em estado de descanso e paz naquele paraíso.

Esta é a coluna que não escrevi. Nela falaria da minha visita ao Pantanal, na Fazenda Rio Negro, da Conservação Internacional. Das conversas com biólogos apaixonados por seus animais a tal ponto que assumem suas parti-
cularidades. Um jovem especialista em morcego virou notívago, Os especialistas em mamíferos se sentiam mais poderosos.
Os protetores das onças se sentiam na escala superior de sua espécie.

No domingo, houve um evento na fazenda.
Vizinhos, pequenos produtores, os trabalhadores das fazendas próximas passaram o dia na Rio Negro. É o dia do "Onça Social". Jovens médicos e dentistas dão atendimento à população. É parte do movimento que paga pelo gado que a onça tenha eventualmente comido. Assim, os fazendeiros e pequenos proprietários, indenizados, se comprometem a não matar a onça. Conheci muita gente interessante naquele "Onça Social", ninguém
mais que Marina e Lucas. O casal, descendente de suíços, tinha ido morar lá para tomar conta da Fazenda Barranco Alto, da família, e criar, naquele mundo diferente, as pequenas filhas.

Marina me mandou um e-mail que ainda guardo. É do dia 1 de julho de 2005.
"Hoje acordamos para mais um dia em que a Natureza nos deixa sem palavras.
Os ipês-roxos decidiram florir em grande fartura. Na semana passada, pudemos
observar uma onça-pintada durante 30 minutos, a dez metros de distância. Desde então, Letícia (a nossa mais velha), que estava conosco no barco, está ouvindo onças por todos os lados. Ela ficou quietinha durante as duas horas que ficamos na espreita do animal. A onça apareceu três vezes e na terceira deitou, caçou moscas com a boca, deu um show de rainha da selva.
Então, caso aconteça um milagre e a situação se acalme (difícil depois de tanto escândalo), venha tirar uns dias tranquilos aqui no mato com a gente."

Essa coluna que faria foi atropelada por um escândalo tão grave que tornou aquela conversa calma sobre rio, barqueiro, onça, colhereiro, tudo, fora de tom.
Como se alguém fosse me perguntar: falar disso numa hora dessas?

O escândalo surgiu na segunda-feira, dia 6 de junho, na entrevista de Roberto Jefferson sobre o mensalão. Eu estava começando a escrever: "perdi o voo do colhereiro", quando vi o jornal. Depois vieram as CPls, os depoimentos e acareações em madrugadas intermináveis, as revelações de publicitários, banqueiros e políticos de que bancos distribuíam dinheiro vivo aos políticos nos seus caixas ou em quartos de hotel. Parecia o prenúncio de uma radical faxina nos costumes políticos, com novas práticas, reformas, punições, transparências. Abandonei a coluna pantaneira e fui analisar o escândalo. Os anos seguintes mostraram que nada mudou. Vieram outros, e outros escândalos.
O senador Jarbas Vasconcelos agora diz verdade cristalina e os políticos torcem para que tudo se acabe no carnaval.

O Pantanal continua lá.
Está cada vez mais ameaçado por produtores de carvão, pelas siderúrgicas, pelo gado e pela soja. Perde matas diariamente. Está sendo devorado por uma economia atrasada que não respeita seu valor, não acredita em sua fragilidade.
Por que foi mesmo que entendi que um escândalo de Brasília merecia mais atenção do que o voo do colhereiro, que as poucas onças que ainda passeiam por lá, que as ameaças ao Pantanal? Lá é o ponto de encontro de outros biomas. O desmatamento no cerrado e na Amazónia também ameaça suas águas visitantes.
Por que foi que abandonei a coluna que escreveria sobre o Pantanal? Sinto que perdi mais que o voo do colhereiro.

terça-feira, 7 de julho de 2009

Você é aquilo que ninguém vê...

"...Você é os brinquedos que brincou,
é os nervos a flor da pele, os segredos que guardou,
você é sua praia preferida, aquele amor atordoado que viveu,
a conversa séria que teve um dia com seu pai,
você é o que você lembra...

Você é a saudade que sente da sua mãe,
o sonho desfeito quase no altar,
a infância que você recorda,
a dor de não ter dado certo,
de não ter falado na hora,
você é aquilo que foi amputado no passado,
a emoção de um trecho de livro,
a cena de rua que lhe arrancou lágrimas,
você é o que você chora...


Você é o abraço inesperado,
a força dada para o amigo que precisa,
você é o pêlo do braço que eriça,
a sensibilidade que grita, o carinho que permuta,
você é a palavras dita para ajudar,
os gritos destrancados da garganta,
os pedaços que junta,
você é o orgasmo, a gargalhada, o beijo,
você é o que você desnuda...

Você é a raiva de não ter alcançado,
a impotência de não conseguir mudar,
você é o desprezo pelo o que os outros mentem,
o desapontamento com o governo,
o ódio que tudo isso dá,
você é aquele que rema, que cansado não desiste,
você é a indignação com o lixo jogado do carro,
a ardência da revolta,
você é o que você queima...

Você é aquilo que reinvidica,
o que consegue gerar através da sua verdade e da sua luta,
você é os direitos que tem, os deveres que se obriga,
você é a estrada por onde corre atrás,
serpenteia, atalha, busca,
você é o que você pleiteia...

Você não é só o que come e o que veste.
Você é o que você requer, recruta, rabisca, traga, goza e lê.
Você é o que ninguém vê..."


(Martha Medeiros)

quinta-feira, 2 de julho de 2009

O tal CUBO MÁGICO


Se você, assim como eu (Quê), ainda não se conformou por nunca ter conseguido montar o cubo mágico, aqui vão algumas dicas:


Sobre o Cubo de Rubik
O cubo mágico também é chamado também de cubo de Rubik. Esse brinquedo é um famoso quebra-cabeça tridimensional internacionalmente reconhecido. Ele foi inventado no ano de 1974 pelo húngaro Ernõ Rubik.
O Cubo de Rubik é um cubo geralmente confeccionado em plástico e possui várias versões, sendo a versão 3×3x3 a mais comum, composta por 54 faces e 6 cores diferentes, com arestas de aproximadamente 5,5 cm. Outras versões menos conhecidas são a 2×2x2, 4×4x4 e a 5×5x5.
É considerado um dos brinquedos mais populares do mundo, atingindo um total de 900 milhões de unidades vendidas, bem como suas diferentes imitações. É possível atingir 43.252.003.274.489.856.000 (43 quintilhões) combinações diferentes.
Aqui vc encontra várias dicas: http://www.montarcubomagico.com.br/
E há também vários vídeos no You Tube, como esse aqui :
http://www.youtube.com/watch?v=_ZQ5ds5Lanw

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Morte e Vida

É impressionante como as coisas são cíclicas...

Hoje eu iria postar um texto da Míriam Leitão, publicado no jornal O Globo desse ano (2009), em que ela comentava que havia deixado de publicar um texto sobre sua ida ao Pantanal e sobre o voo do colhereiro (o texto se chama Visita das Águas) para falar de um escândalo político, mais um... Na época era o mensalão...


O texto falava, no fim, das ameaças que o Pantanal sofre sistematicamente e que ele era ameaçado por uma economia atrasada e que não respeita o seu valor.


Mas como eu posso falar disso após essa semana?

Semana que teve tantas mortes que chocaram o mundo.


Morte de uma jovem iraniana, Neda Soltan, que lutava pelo seu direito de ser cidadã, e que foi brutalmente assassinada para que se calasse...


Morte de um ícone de beleza: Farrah Faucet!

Que mulher, na faixa dos seus 35/45 anos, não sonhou ser uma das Panteras?

E Farrah foi A pantera!


E a morte do maior ícone da música Pop: Michael Jackson.

Um grande músico, um grande bailarino...

Quem não tentou fazer o Moonwak?

Quem não assistiu ao vídeo Thriller?


Quem não se chocou ao ver ele tentar se transformar em algo, que ninguém sabe exatamente o quê?


Acordei pesarosa, triste, e incapaz de transcrever o texto de Miriam Leitão.

Mas, como a vida – sim, a vida! – como a vida dá voltas...

Ao soltar Emma (minha filhote de 2 meses de labrador) como faço todos as manhãs, vejo, em meu jardim, 4 tucanos! Lindos, soberbos, mostrando que a VIDA continua e que é preciso lutar por ela.


Todas essas pessoas, todas essas mortes serão lembradas, assim como suas vidas!

Que essa jovem iraniana se torne ícone de sua luta: direito à cidadania.

Que Farrah Faucet, seja a eterna Pantera.

E que Michael Jackson seja lembrado pelas suas músicas...


E que esses tucanos não me façam esquecer que a vida continua, que a luta continua.

Hoje, por exemplo, será votada a MP da Amazônia e que espero que a posse de terras na Amazônia não seja regularizada para que tucanos, sabiás, onças, enfim, para que a natureza possa sempre me mostrar que a vida continua...


Daniela Sim

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Como as Pessoas em 1910 viam o ano 2000

A Biblioteca Nacional da França (BNF) tem uma impressionante coleção de gravuras feitas em 1910, que retratam o que seria a vida no ano de 2000.

Os bombeiros voariam…

Os sapatos teriam motor…

Os barbeiros seriam robôs…

Os carros voariam…

As mensagens seriam fonográficas…

Existiriam drive-in para “carros voadores”…

Os jornais seriam escutados ao invés de lidos…

Existiriam videoconferências…

Não existiriam funcionários nas obras, somente robôs…

Os alunos não usariam livros, eles iriam ouvi-los, de acordo com a vontade do professor(observe a animação do auxiliar)…

Fabricar roupas nunca seria tão fácil.



Abs, Adri